Ansiedade infantil: Dicas para solucionar isso!

Ansiedade Infantil - medoA ansiedade ora nos beneficia, ora nos prejudica, dependendo das circunstâncias ou intensidade, e que tornar-se patológico, isto é, prejudicial ao nosso funcionamento psíquico e somático. No dicionário os significados podem ser: aflição, angústia, perturbação do espírito causada pela incerteza, relação com qualquer contexto de perigo, entre outros.

A ansiedade estimula o indivíduo a entrar em ação, porém, em excesso, faz exatamente o contrário, impedindo reações. O fato é que a ansiedade é um transtorno que se destaca na atualidade como consequência do mundo agitado, cheio de tensões.

Este transtorno vem afetando a população de um modo geral, independente da idade, ou seja, hoje em dia, até as crianças estão sofrendo com esse mal.

Dicas

Uma criança de 11 anos ainda é apenas uma criança, não a miniatura do adulto que você gostaria que ela fosse. Não cometa o terrível erro de impor seu nível de maturidade às responsabilidades dela. Se a criança fica aterrorizada com cachorros, você não precisa atravessar a rua toda vez que avistar um. Segure a mão da criança, mantenha tranquilamente seu rumo e passe a mensagem correta: nada de fobias.

O curso Gerenciando a Ansiedade pode ser muito eficiente para você que deseja acabar com sua ansiedade e a do seu filho. Vale destacar que o quadro do seu filho seja mais sério, o aconselhável é ir em um profissional da área para que medidas mais urgentes podem ser tomadas.

A criança ansiosa quer desesperadamente ouvi-lo, mas o cérebro não deixa isso acontecer. Durante os períodos de ansiedade, há uma rápida descarga de produtos químicos e processos mentais que são ativados com um objetivo prioritário para o corpo, que é a sobrevivência.

Por isso, pare por breves momentos e faça algumas respirações profundas com a criança, assim que a criança fique mais calma, é hora de descobrir possíveis soluções.

A alimentação é muito importante para diminuir os níveis de ansiedade da criança. Por isso foque na alimentação do seu filho, ensine-o a consumir alimentos naturais e nutritivos. Mostre a ele a importância de se alimentar bem.

Fazendo um detox inteligente funciona por muitas vezes devido a retirada de vários aditivos que fazem mal ao corpo da criança. Crie uma rotina para seu filho tomar sucos detox.

Confira abaixo uma dessas receitas de suco detox para criança:

Por fim, a preocupação é um mecanismo de proteção. A preocupação soa um alarme em nosso sistema e ajuda-nos a sobreviver perante a percepção de perigo.

Ensine à criança que a preocupação é perfeitamente normal, e que pode ajudar a proteger-nos, e que todas as pessoas de vez em quando experimentam isso.

Obesidade Infantil – Sintomas, Causas e Consequências

A obesidade infantil é um problema crescente e preocupante desde há alguns anos. No entanto, longe de ser resolvido, os pediatras estamos observando como o problema está se tornando maior com o passar do tempo.

Diabetes em crianças obesas

Estamos discutindo os principais aspectos deste quadro, com o fim de aproximar qualquer pai e mãe (ou pessoa interessada neste tema) toda a informação necessária que lhe permita enfrentar e melhor prevenir esta situação.

Neste post tratamos um aspecto tão importante como são os sintomas e as complicações que podem apresentar uma criança com obesidade, a curto e longo prazo.

A finalidade é aumentar a conscientização da importância da repercussão que um excesso de peso pode ter sobre a população infantil, e não apenas a médio e longo prazo, mas também de forma imediata, como veremos após o salto.

O maior problema da obesidade que, por si, não só não parece ser prejudicial, mas que em certos círculos ou pessoas pode ser até bem vista, pois é considerado um sinal de “boa saúde“.

No entanto, isto não só é falso (associar com excesso de peso a boa saúde), mas que alguns efeitos se apresentam desde o primeiro momento, e outros, que se mostram, após anos de evolução, podem ser tão nocivos que podem até mesmo chegar a encurtar a esperança de vida de nossos filhos.

Sintomas da Obesidade Infantil

Os principais sintomas que ocorrem a curto prazo, como consequência da obesidade ou o sobrepeso mantidos, são:

** Maior facilidade para sofrer de dificuldade para controlar a hipertensão arterial e hipercolesterolemia (devem ser controlado sempre em crianças com excesso de peso).

** Baixa adaptação ao exercício.

** Maior facilidade para sofrer episódios de asma.

** Problemas psicológicos como isolamento, depressão e ansiedade decorrentes do isolamento e as provocações de seus colegas, ou a dificuldade para o desempenho em esportes e jogos.

** Problemas para integrar-se socialmente ao sentir-se isolado.

** Dificuldade para dormir, que deriva de ronco e despertares frequentes. Isto, por sua vez, dá lugar à presença de sonolência diurna, o que pode reduzir o desempenho escolar.

** Pode ocorrer uma infiltração de gordura no fígado, que se reflete nas análises de sangue e ultrassonografia hepática.

** Problemas ósseos pela curva das pernas e maior risco de fratura da cabeça do fêmur.

** Quadros a nível neurológico que chegam a simular tumores cerebrais por aumento da pressão intracraniana.

** Síndrome metabólica: ocorre quando existem determinadas alterações analíticas como consequência da obesidade, como alterações das enzimas do fígado, colesterol, íons, ácido úrico, etc.

Consequências da Obesidade Infantil

Consequências da obesidade em crianças pequenas
As principais complicações que ocorrem a médio e longo prazo, como consequência da obesidade ou o excesso de peso são:

** O risco de mortalidade cardiovascular é multiplicado por dois.

** Infiltração de gordura no fígado, que se reflete nas análises de sangue e ultra-sonografia do fígado, que com o tempo pode ser grave, pois pode degenerar em insuficiência hepática, doença muito grave e mortal, a longo prazo.

** Síndrome metabólica, que predispõe a longo prazo, a um elevado risco de morte por problemas cardiovasculares.

** Complicações ósseas (curva das pernas, destruição dos quadris)

** A nível do metabolismo podem produzir quadros que predispõem a sofrer de diabetes tipo 2, anormalidades da regra em adolescentes e até mesmo a sofrer patologia ovariana, como a presença de cistos.

Em resumo, a obesidade não é um quadro banal que se pode resolver “no momento em que a criança se controlar um pouco”, já que as consequências, como se descreve, se sofrem desde o momento em que o excesso de peso faz ato de presença, e podem afetar durante toda a vida da criança.

A importância deste post é que é fundamental conhecer os problemas que podem sofrer de nossas crianças, com o fim de aumentar a conscientização e entender que a obesidade, até agora muito bem tolerada pelas sociedades avançadas, você deve começar a ver-se como um sério problema, e nunca como algo anedótico.